Bestiário: Selako

Fichas de 3 espécies de selako + uma nova arma, a espada koa (feita com os dentes das feras), divirtam-se. Valeu Quaresma pelas dicas na ficha do atroz.

Os mares de Arton são habitados por toda sorte de peixes, mas um grupo de peixes cartilaginosos se sobressai como os grandes predadores do mar, páreos apenas para os monstros marinhos (como krakens, dragões e serpentes marinhas).

Adaptados para caçar nos mares, os selakos (como são conhecidos os tubarões de Arton) são temidos por marinheiros de todos os mares, e as espécies maiores são conhecidas por sua violência e sede de sangue. Ler mais deste artigo

Anúncios

Bestiário: Cubo Gelatinoso

Apesar daqueles que insistem em levar o hobbie a sério, muitas vezes elevando-o “a uma nobre arte”. D&D e seus derivados (Tormenta incluso) sempre foram uma grande brincadeira. Apenas este fato justifica a criação de dezenas de conceitos e monstros toscos, mas que todos amamos de paixão.

O cubo gelatinoso (invenção de Gary Gygax) é uma destas idéias toscas, porém geniais. Um cubo de gelatina gigante de 2 x 2 quadrados, translúcido e que vive a andar pelos amplos corredores das masmorras  com 2 quadrados de largura, prontos para engolfar aventureiros incautos. E se você derrotá-lo ele terá uma porção de tesouros dentro. Quer algo melhor? Ler mais deste artigo

Bestiário: Testrálios

Oi! Com a febre de Harry Potter voltando em mim por causa do novo filme, resolvi adaptar os testrálios (aqueles cavalos alados medonhos), que sempre achei muito interessantes. Como os testrálios estão largamente ligados à invisibilidade, percebi que regras para invisibilidade estão dispersas no TRPG, então reuni todas, e ainda expandi algumas implicações, com base nas regras do D&D 3.5. Espero que gostem!

Testrálios são animais macabros, temidos em Arton por sua ligação com a morte. De fato, apenas aqueles que presenciaram a morte podem enxergá-los. A passagem destes eqüinos alados é sempre vista como sinal de mau agouro. Ler mais deste artigo

Bestiário: Gárgula

Dentre os diversos tipos de construtos mágicos, os gárgulas estão entre os mais populares. São estátuas de pedra na forma de criaturas quiméricas horrendas, muito utilizadas na decoração de prédios, torres, castelos e templos. Muitos são apenas estátuas, feitas sob o valor simbólico de proteger o local contra espíritos malígnos (assustando-os) ou intimidar a população (no caso de castelos e templos de tiranos). No entanto, não é raro que algumas destas estátuas tenham sido animadas com magia, atuando como guardiões da construção. Ler mais deste artigo

Bestiário: Tako

Desta vez trago um monstro para o bestiário, não sou muito bom com criação de monstros estou usando este mais como um teste para posts futuros e como ainda estou no espirito da reconstrução de Tamu-ra resolvi adaptar o Tako presente no livro Oriental Adventures e também por ter a tempos uma imagem de um polvo samurai no meu PC. É isso ao espero que gostem o/

Antes da destruição pela Tormenta eram comuns na costa de Tamu-ra, pesquisadores apontam os takos como parentes distantes dos Kraken. Lembram grandes polvos com aproximadamente 1,80 metros de diâmetro. Ler mais deste artigo

Nova Tamu-ra: Dragões Ryuu

Tamu-ra era conhecida por ser a morada de dragões serpente poderosos e de coração nobre, muitas vezes assumindo posições de destaque no Império de Jade. O imperador Tekametsu era um dragão, bem como seus 4 xoguns. O próprio deus Lin Wu tem um dragão como avatar.

Estes são os dragões ryuu, que pouco lembram os dragões de Kallyadranoch, seja em aparência ou comportamento. De fato, parece não existir relação de parentesco entre as espécies. Neste caso a palavra “dragão” é apenas uma nomenclatura dada em função das poucas semelhanças entre tais criaturas, da mesma forma que um “cavalo-marinho” não possui relação com cavalos. Ler mais deste artigo

Nova Tamu-ra: Kappa

Kappas são uma raça maliciosa que habitam as margens dos rios, lagos, mangues e estuários. São humanóides pequenos com traços semelhantes aos de uma tartaruga. Apesar do seu tamanho diminuto, são conhecidos por suas força e agressividade contra aqueles que invadem seus territórios, e por seu domínio sobre a água, fruto de uma aliança com os espíritos do rio.

Possuem um pesado casco nas costas, enquanto o resto do corpo é coberto por placas escamosas. Suas mãos e pés terminam em garras afiadas, com membranas entre os dedos para facilitar a natação. Os narizes são semelhantes ao bico recurvado de aves, e a cabeça possui um buraco no topo, cheio de água, permitindo que o kappa possa viver em terra seca. Ler mais deste artigo