Bestiário: Testrálios

Oi! Com a febre de Harry Potter voltando em mim por causa do novo filme, resolvi adaptar os testrálios (aqueles cavalos alados medonhos), que sempre achei muito interessantes. Como os testrálios estão largamente ligados à invisibilidade, percebi que regras para invisibilidade estão dispersas no TRPG, então reuni todas, e ainda expandi algumas implicações, com base nas regras do D&D 3.5. Espero que gostem!

Testrálios são animais macabros, temidos em Arton por sua ligação com a morte. De fato, apenas aqueles que presenciaram a morte podem enxergá-los. A passagem destes eqüinos alados é sempre vista como sinal de mau agouro.

Aparência: Esses grandes seres medonhos lembram cavalos de pele negra esqueléticos, dotados de enormes asas similares as de um morcego, com uma cabeça de feições reptilianas e olhos brancos. São dotados de crina negra, e uma cauda que pode tanto ser similar a de um cavalo, coberta de pêlos pretos, ou como uma zebra, com um tufo de pêlos pretos ao fim da cauda. Sua boca é dotada de dentes afiados, que combinados com sua mandíbula forte, proporcionam uma mordida muito perigosa.

Origem: Não se sabe muito sobre a origem desses seres. Alguns teólogos teorizam que eles podem ser uma piada sádica de Hynnin em relação a Khalmyr, já que eles se parecem com uma versão macabra e distorcida de um pégaso, o cavalo alado do Deus da Justiça, único de sua espécie.

Outro grupo de estudiosos tem a teoria de que eles seriam uma criação de Ragnar para servirem de soldados em uma guerra contra Thyatis, criados especificamente para serem letais contra servos do deus da ressurreição, e deixados em Arton para que proliferassem.

Há também uma lenda antiga que conta que o primeiro testrálio seria criação de Leen, servindo como sua montaria. particular. Nesta lenda os testrálios eram emissários de Leen e que só aqueles tocados pela morte seriam capazes de enxergá-los.

Por mais que as lendas possam parecer exageradas, existem verdades por trás de algumas delas: os testrálios tem uma característica peculiar que serve de base para a maior parte das lendas envolvendo-os: eles só podem ser vistos por pessoas que presenciaram a morte, e aceitaram completamente o conceito.

Comportamento: Por sua aparência medonha e o número enorme de lendas que associam a visão dos testrálios à morte, eles são tidos como seres altamente perigosos e vistos como um mau agouro. Isso não está completamente errado – testrálios selvagens, como quase todo predador de grande porte, podem ser bastante agressivos, especialmente para defender seu território e proteger suas crias – porém, testrálios podem ser domesticados e, uma vez feito isso, se tornam bastante dóceis e leais a seus donos. Na vida selvagem, os testrálios são criaturas tímidas, evitando o contato com outros seres, se limitando a caçar e agredir criaturas que os ameacem. Por serem imperceptíveis à maioria dos seres, eles não têm o hábito de se exaltar com facilidade quando confrontados com outras criaturas, mas responderão a ameaças claras.

A organização social dos testrálios é como a dos cavalos selvagens: existe um macho dominante que lidera um pequeno grupo (5 a 7 testrálios) composto de fêmeas adultas, e imaturos de ambos os sexos. Machos que atingem a maturidade devem deixar o grupo e formar seus próprios (apesar de existirem casos de machos maduros se manterem no grupo, numa posição hierárquica periférica) ou lutar com o macho dominante pelo comando do grupo.

Dieta: Carnívoros. Eles frequentemente atacam pássaros, sendo predadores tanto da terra quanto dos céus.

Território: Por sua peculiaridade, os testrálios são incrivelmente difíceis de serem estudados, portanto o verdadeiro habitat deles é completamente desconhecido. Por serem animais migratórios, seus pequenos grupos podem ser encontrados por toda a extensão de Arton, preferindo florestas temperadas.

Habilidades: Os testrálios são exímios voadores, podendo atingir grandes velocidades e percorrer distâncias consideradas sem grande esforço. Além disso, em oposição a sua aparência frágil, eles podem carregar peso como um cavalo comum, sendo capazes de voar sem problemas carregando duas pessoas de porte médio em suas costas. Eles também possuem um olfato muito aguçado, sendo capazes de detectar sangue e carne fresca a uma distância considerável. De quebra, eles possuem um senso de direção quase sobrenatural, sendo capazes de instintivamente ir para um lugar qualquer dito por quem o monta (se domesticados). Eles podem compreender o idioma Valkar (Comum) até certo ponto, entendendo expressões simples e comandos.

Testrálios em campanha: Os testrálios geralmente podem ser vistos por qualquer aventureiro com o mínimo de experiência, já que a maioria dos grupos já teve de matar algum oponente, e devem ter superado a morte dos mesmos. Portanto, não é tão difícil inserir estes monstros em uma campanha.

Arton é um mundo violento e brutal, a maioria das pessoas do campo já presenciou a morte de perto, seja a perda de um filho ainda jovem, ou algupem próximo vitimado por doenças ou atacado por monstros, testrálios passando por zonas rurais serão vistos pela maioria dos camponeses, e a migração de um grupo de testrálios é vista como um agouro terrível por muitos (quando um grupo de grandes seres voadores negros com asas de morcego passam rapidamente pelo céu, isso geralmente causa alarme). Testrálios ainda podem causar problemas atacando criações de animais ou (mais raramente) pessoas.

Existe um motivo para os testrálios serem vistos como símbolo de azar e morte...

Testrálios (ND 4/6*)

* ND 6 para personagens incapazes de enxergá-los.

Testrálios em combate costumam atacar ferozmente com mordidas, usando seus cascos para manter inimigos a distância. Eles tendem a fugir voando caso muito feridos, mas lutam até a morte para proteger seus filhotes ou bando.

Testrálio [ND 4/6*]:
Monstro 4, Grande (comprido), Neutro
Iniciativa +4, Sentidos: faro, visão no escuro 18m, Percepção +9
Classe de Armadura: 14 (- 1 tamanho, +2 nível, +2 Des +1 natural)
Pontos de Vida: 32
Resistências: Fort +6, Ref+6, Von +3
Deslocamento: 18m, Vôo 36m
Ataques corpo-a-corpo: mordida +9 (1d8+6), cascos +8 (1d6+6). Ataque completo: Mordida +5, cascos +4.
Habilidade: For 18, Des 14, Con 15, Int 7, Sab 12, Car 4
Perícias e Talentos: Furtividade +6, Percepção +8, Sobrevivência +5; Fortitude Maior, Reflexos Rápidos, Foco em Arma (mordida), Rastrear.
Sombra da Morte: Somente aqueles que já presenciaram uma morte e aceitaram completamente o conceito podem enxergar os testrálios. Para os demais, um testrálio é invisível. Objetos carregados ou usados pelo testrálio não ficam invisíveis com ele, mas podem ser cobertos com o corpo (como debaixo de uma asa ou dentro da boca) tornando-os efetivamente invisíveis.
Criaturas capazes de enxergar seres invisíveis não conseguem ver testrálios se não atenderem os requisitos (mas o mestre pode dar um bônus de +5 em Percepção, se desejar).
Aqueles que prestam devoção verdadeira a Thyatis nunca são capazes de ver testrálios, por seguirem a crença de que a morte é irrelevante, sendo incapazes de aceitar o conceito por completo.
Tesouro: padrão.

Regras de Invisibilidade

Invisibilidade faz com que uma criatura seja indetectável por visão, incluindo visão no escuro.

– Um atacante invisível recebe +4 nos ataques contra alvos que enxergam (mas não contra alvos cegos, que já recebem penalidade por isso ou possuem sentidos especiais).

– Criaturas invisíveis recebem +10 no teste de Furtividade.

– Alvos invisíveis podem ser atacados normalmente caso se tenha uma idéia de onde estejam, ter esta idéia em um combate corpo-a-corpo é fácil, enquanto perceber uma criatura distante pode exigir teste de Percepção (CD 20 ou teste de Furtividade da criatura +10). Ainda assim, você não possui exata noção da posição da criatura, para efeitos de regra, ela está sob cobertura total.

– Uma pessoa invisível recebe cobertura total, qualque ataque bem sucedido possui 50% de chance de errar.

– Os bônus de inimigo predileto do ranger e do ataque furtivo do ladino não se aplicam contra criaturas invisíveis para eles.

Outros pontos:

– Criaturas invisíveis  podem ser rastreadas normalmente.

– Criaturas com a habilidade faro não precisam de testes de percepção para localizar criaturas invisíveis num raio de 9m, no entanto, a criatura invisível ainda está sob cobertura total.

– Uma criatura com o talento Lutar às Cegas tem melhor chance de atingir uma criatura invisível. Role a chance de erro duas vezes, e ele erra somente se ambas as rolagens indicarem uma falha. (ou, se preferir, faça uma jogada com 25% de chance de erro ao invés de duas com 50%)

– Uma criatura com Percepção às Cegas interage normalmente com criaturas invisíveis. O mesmo vale para Sentido Sísmico se as criaturas invisíveis estão em contato com o chão.

– Criaturas etéreas são invisíveis, e, por não serem materialmente presentes, percepção, faro, luta às cegas, percepção às cegas e sentido sísmico não ajuda a localizá-las. Criaturas incorpóreas são, geralmente, invisíveis, e faro, luta às cegas, percepção às cegas e sentido sísmico não ajudam a localizá-las ou atacá-las, mas testes de Percepção podem ajudar.

– Criaturas invisíveis não podem usar ataques de visão (como o olhar petrificante das medusas, ou o olhar assustador dos samurais).

– Invisibilidade não afeta magias de detectar.

– Como algumas criaturas podem detectar ou mesmo ver criaturas invisíveis, é útil ser capaz de se esconder mesmo quando invisível.

Notas: Os testrálios foram adaptados da série de livros de Harry Potter, de autoria de J. K. Rowling. Vale ressaltar que nos livros e filmes, eles são mostrados como criaturas dóceis, porém, o bando de Hogwarts é domesticado. A classificação do Ministério da Magia para os Testrálios na série é de XXXX, que é a penúltima classificação em termos de periculosidade de uma criatura, e significa “Perigoso / requer conhecimento de especialista / pode ser lidado por bruxo experiente”, dando apoio ao fato de que eles podem ser muito agressivos no âmbito selvagem.

Outro ponto a ser notado é que, na adaptação do filme, os Testrálios foram mostrados com um bico, e sem pêlos enquanto nos livros são descritos com uma mandíbula repleta de dentes afiados e apresentando alguma pelagem (o que gera uma contradição na história, visto que o núcleo da Varinha das Varinhas é um pêlo da cauda de um testrálio).

Informação sobre testrálios retirada da Harry Potter Wiki. Regras de invisibilidade retiradas da D&D Wiki.

A imagem usada neste artigo é de autoria de Olivia Pong-Surnedas.

Post revisado e editado por Edu Guimarães.

Sobre Luiz Paulo "Shamassu" S. Ferraz
RPGista recente, leitor de RPG há mais tempo. Espreme toda a quantidade de atividade geek possível no seu tempo livre. Ignora a realidade, vive de devaneios. Neutro a maior parte do tempo, com variações para Leal e Neutro e Neutro e Bom.

2 Responses to Bestiário: Testrálios

  1. Percy Jackson ownz Harry “Enche o” Potter anytime!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: