O Resgate da Estrela: Passagem Secreta e Tropa Nagah

Mais um parte da aventura O Resgate da Estrela, que está sendo criada coletivamente pela Iniciativa TRPG durante esta quinzena de fim de ano. Veja as demais partes aqui.

C1 – (Supondo que o grupo esteja vindo da Sala 2) Um longo corredor se estende a frente, muito bem iluminado por lamparinas élficas presas a parede, dobrando para a esquerda no final.

Ao final do corredor há uma passagem secreta à direita , levando a um novo corredor (C3). A passagem é revelada empurrando um pequeno bloco de pedra no canto da parede (Percepção, CD 20).

Mapa da masmorra (última versão até a publicação deste post)

Encontro opcional (tropa nagah):

O corredor é livre de armadilhas ou outros obstáculos. No entanto, a masmorra é protegida por uma patrulha de três nagahs guerreiros, que passa constantemente neste corredor para conferir as celas da sala 2. Você pode inserí-los neste corredor, ou em qualquer outro ponto da masmorra.

Vocês avistam três nagas machos, os dois mais a frente exibem o peito nu cheio de tatuagens serpenteantes,  carregam foices e fecham o corredor. O nagah mais atrás, possui quatro braços, cada um segurando uma pequena besta de mão, peles de serpente cobrem seu peito, ele fita vocês com os olhos fendidos, e ordena seus companheiros a atacarem!

O trio é liderado por Ankssorz, um nagah de quatro braços. Ele carrega 4 bestas de mão, atirando nos PJs a distância, (2 bestas de cada vez, enquanto recarrega outras duas) enquanto seus sobordinados (Rysz e Kazzkh) investem com as foices. Se necessário, Ankssorsz largará as bestas e lutará com 4 sabres. Todas as armas dos nagahs estão envenenadas com veneno de cascavel (CD 15, 1d12 PV).

Diferente de seus companheiros, Ankssorz não é leal ao sacerdote Slâmma. Ele responde diretamente a “S”, o superior de Slâmma e responsável por sua conversão ao Corruptor. O nagah está desconfiado do elfo desde que este se trancou  na sala de rituais com a maioria dos cultistas e vítimas para o “grande ritual”, algo que “S” não o havia informado.

Por estes motivos, Ankssorz pensa em ajudar o grupo, mas precisa testar suas capacidades primeiro. Ele combaterá a distância (errando muitos tiros de propósito), esperando que o grupo dê cabo de seus subordinados. Trocará mais alguns golpes e depois fará sua proposta (ele fala chiado como uma cobra).

“Acalmem-ssse bravosss combatentesss! Vocêsss já demonssstraram sua força derrotando meus companheirosss, não pretendo atrapalhá-losss maisss. Não sou leal a Ssslâmma, e desconfio que eles essteja tramando algo sssinistro, por isszzo vou ajudá-losss.

Ofereço-lhesss um mapa destas masssmorrass, e há uma passagem secreta no fim dessste corredor, onde guardamosss nossos tesourosss. Não pessço nada em troca, apenasss que terminem o que vieram fazer aqui. Vocês precisam correr! O ritual já deve essstar quase no fim!”

Ankssors poderá abrir a passagem secreta se o grupo pedir, e entregará o mapa como havia falado. O mapa não indica muitas coisas e está escrito em élfico. Ele também indica que o sacerdote encontra-se na sala de rituais.

Seu grupo seria realmente ingênuo se acredita-se tão facilmente num sszzaazita, mas o nagah está falando a verdade. Ele irá se recusar em acompanhá-los (“não quero me comprometer caso vocês falhem”), mas poderá acompanhá-los pelo corredor C3, para indicar que é seguro. Ele também irá se recusar a entregar qualquer outro pertence dele, mas poderá ajudar os prisioneiros da sala 2 a fugirem (e realmente o fará), caso o grupo peça.

Ankssorz é forte, mas dificilmente será páreo para todos os PJs juntos, caso o grupo decida atacá-lo, ele tentará causar o máximo de estrago concentrando-se em um inimigo de cada vez, e tentando poupar a vida de seu vítima antes de finalizá-lo, repetindo “Não há motivosss para essa luta, vocêsss deveriam se concentrar em nosso inimigo comum”. Se o mestre desejar salvá-lo, faça alguns cultistas da sala 3 virem em auxílio, ou o faça escapar pela passagem secreta, unindo-se a clériga da sala 4.

O mestre pode usar Ankssorz como curinga caso o grupo esteja em apuros. O nagah pode aparecer derrepente e ajudá-los na luta, ou ainda desativar armadilhas que estejam dando trabalho.

Mapa da masmorra fornecido por Ankssorz.

Soldado Nagah: humanóide 2, NM; ND 1; tamanho Grande, desl. 9m; PV 14; CA 13 (+1 Des +2 natural +1 nível -1 tamanho); visão na penumbra, corpo-a-corpo: foice +6 (2d4+6, x4 / veneno CD 15, 1d12), agarrar com a cauda +9; Fort +5, Ref +2, Von +2, vulnerabilidade a frio; For 20, Des 12, Con 19, Int 8 Sab 13 Car 8.

Perícias e Talentos: Enganação +4, Ofício (alquimia) +4; Foco em Arma (Foice), Usar Venenos.

Constrição: No começo de seu turno, o nagah causa automaticamente, 1d4+6 de dano por esmagamento em uma vítima agarrada.

Resistência a venenos: Nagahs recebem +2 em seus testes de resistência contra venenos.

Equipamento: foice.

Ankssorz: nagah guerreiro 5, NM; ND 5; tamanho Grande, desl. 9m; PV 50; CA 20 (+4 Des, +2 natural +2 nível +3 gibão -1 tamanho); visão na penumbra, corpo-a-corpo: cimitarra +9 (1d6+6, 18-20 /veneno CD 15, 1d12) ou ataque completo: 4 cimitarras +7; à distância: besta de mão +10 (1d6+2, 19-20, 18m / veneno CD 15, 1d12) ou ataque completo: 4 bestas de mão +8; agarrar com a cauda +13; Fort +6, Ref +6, Von +3, vulnerabilidade a frio; For 19, Des 19, Con 15, Int 8, Sab 12, Car 8.

Perícias e Talentos: Enganação +5, Ofício (alquimia) +7; Quatro Braços, Foco em Arma (besta de mão), Tiro Certeiro, Tiro Preciso, Rapidez de Recarga, Usar Venenos, Ataque Múltiplo.

Constrição: No começo de seu turno, o nagah causa automaticamente, 1d4+6 de dano por esmagamento em uma vítima agarrada.

Resistência a venenos: Nagahs recebem +2 em seus testes de resistência contra venenos.

Equipamento: 4 bestas de mão, 4 cimitarras, gibão de pele de serpente, mapa da masmorra.

Versão opcional do mapa fornecido, se o mestre não quiser indicar as passagens secretas tão facilmente.

A imagem usada neste post é propriedade da Wizards of the Coast. O mapa é de autoria do Quaresma (Montanha dos Monstros).

————————————————————————————————————————————-

Posts relacionados:

Sobre Edu Guimarães
Mestra RPG desde os 10 anos e nunca mais parou. Tormenta foi seu 1º cenário de fantasia medieval, e desde então, seu favorito. É nerd, biólogo e Leal e Bom.

5 Responses to O Resgate da Estrela: Passagem Secreta e Tropa Nagah

  1. Pingback: Tweets that mention O Resgate da Estrela: Passagem Secreta e Tropa Nagah « Área de Tormenta -- Topsy.com

  2. Di Benedetto diz:

    Bom uso de um corredor de masmorra! =P

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: